top of page

Gradil usado na Caixa Econômica Federal para isolamento custa R$ 7.200,00 mês


Neste período de pandemia, os municípios estão adotando uma série de medidas para evitar a propagação do novo coronavírus. Enquanto algumas ações são aplaudidas e consideradas necessárias, outras são questionadas quanto ao custo e a sua eficácia no combate à proliferação da doença.


Em Leopoldina, durante sessão ordinária da Câmara Municipal, ocorrida no dia 11 de maio, o vereador Jacques Villela – DEM questionou a iniciativa da Prefeitura Municipal de instalar grades metálicas em frente à Caixa Econômica Federal, com o propósito de manter o distanciamento entre as pessoas que se dirigem à agência bancária.


A Prefeitura de Leopoldina realizou o processo Licitatório nº 0284/2020, Contrato nº 097/2020 com a Empresa Guiomar Marçal no valor de R$ 7.200,00 (Sete mil e duzentos reais) mês para a colocação do gradil para a organização de fila para recebimento do auxílio emergencial do Governo Federal para garantir o isolamento social.


O contrato tem a validade por noventa dias e pode ser prorrogado pelo mesmo período caso necessário.


“Há informações de que a superfície em que o vírus sobrevive por mais tempo é a metálica.”, disse o vereador Jacques Villela.


Informações site Câmara de Vereadores

Foto tirada 21.05.2020

Komentáře


bottom of page