top of page

Vice-prefeito eleito Totõe Pimentel vota contra regime de urgência para repasse ao Hospital

Comissão Especial, composta por Jacques Villela, Valdilúcio Malaquias e Rogério Campos Machado, que emitiu parecer favorável à apreciação da matéria, a qual foi incluída na pauta de discussão e votação da presente reunião.



A Câmara Municipal de Leopoldina aprovou, nesta terça-feira (15/12), o repasse de R$1.757.978,00 (um milhão, setecentos e cinquenta e sete mil, novecentos e setenta e oito reais) à Casa de Caridade Leopoldinense;


De autoria do Poder Executivo, o Projeto de Lei nº 65/2020 solicitou autorização para abertura de crédito suplementar ao Orçamento do presente exercício, com a finalidade de repassar recursos financeiros ao Hospital através de celebração de convênio.


Assim que o projeto deu entrada na reunião, os vereadores discutiram o pedido do Executivo para que a matéria fosse encaminhada a uma Comissão Especial. Com manifestação contrária de Antônio Carlos Martins Pimentel, foi aprovada a tramitação em regime de urgência e o projeto foi encaminhado a uma Comissão Especial, composta por Jacques Villela, Valdilúcio Malaquias e Rogério Campos Machado, que emitiu parecer favorável à apreciação da matéria, a qual foi incluída na pauta de discussão e votação da presente reunião.


Ao justificar sua iniciativa, o Poder Executivo informou que são recursos próprios, os quais serão utilizados pela Casa de Caridade na aquisição de materiais, medicamentos, máquinas de hemodiálise, além de reformas no pronto socorro e UTIneonatal. O Chefe do Executivo explicou que a transferência desses recursos poderá garantir a saúde de todos os leopoldinenses, principalmente neste momento em que está ocorrendo a segunda onda do coronavírus no país.


Durante a discussão da matéria, os vereadores registraram manifestações de apoio à Casa de Caridade Leopoldinense e votaram, de forma unânime, pela aprovação do projeto em regime de urgência.

Fonte: Câmara de Vereadores

Comments


bottom of page