top of page

Regional de Leopoldina age no combate ao Aedes aegypti


A Gerência Regional de Saúde (GRS) de Leopoldina iniciou a aplicação do inseticida em Ultrabaixo Volume (UBV) veicular, vulgarmente, conhecido como fumacê, na última quinta-feira (11/2) no município de Laranjal para ajudar a conter o número de casos de dengue.

A medida foi tomada após solicitação do município e autorizada na reunião do Comitê Regional de enfrentamento das arboviroses, composta por profissionais da GRS Leopoldina que deliberaram, entre outras ações, pela aplicação do inseticida.


Além do emprego do UBV, as ações de mobilização social para sensibilização da população quanto às ações de eliminação dos criadouros do Aedes aegypti, o controle vetorial e as atividades dos agentes de endemias, também, serão intensificadas pela equipe municipal.


A referência técnica em arboviroses da regional de Leopoldina, Lutianni Diaz Brazolino, explica que “essa ação é importante no município visto que outras medidas que têm sido adotadas não têm produzido o resultado esperado. O uso do UBV deve sempre ser entendido como última medida de ataque e, essa, não substitui as ações de mobilização e remoção dos criadouros do mosquito”, reforçou.


Lutianni também destaca sobre o risco de uma dupla epidemia, já que ainda estamos vivendo a pandemia da covid-19: “Nos últimos dois anos, o Minas Gerais vivenciou grandes epidemias de dengue, entretanto nosso território não foi atingido na mesma intensidade que o Estado como um todo. Reforça o risco de epidemia de dengue, o fato das limitações do trabalho do Agente de Endemias expresso em nota do Ministério da Saúde (MS), como medida de prevenção para a transmissão da covid-19, por isso, é fundamental que a população coloque em prática as medidas de controle sabidamente conhecidas no enfrentamento do mosquito,” finalizou. Combata o mosquito


A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) destaca algumas ações simples e importantes que ajudam no combate aos Aedes aegypti: manter as lixeiras sempre tampadas; preservar o quintal sem lixo ou entulhos; manter garrafas, baldes e outros utensílios que acumulem água de cabeça para baixo; limpar os ralos e os manter com telas; não utilizar pratinhos que acumulem água para os vasos de plantas; higienizar os potes de água dos animais com bucha ou escova e realizar manutenção constante de piscinas e caixas d’água. Para saber a situação epidemiológica da dengue, zika e febre Chikungunya em todo o estado de Minas Gerias, além de outras formas de combate ao mosquito acesse: saude.mg.gov.br/aedes.

Por Gustavo Santos Ribeiro




コメント


bottom of page