top of page

Dom Edson Oriolo lança o seu mais recente livro sobre dízimo


O escritor dom Edson Oriolo, autor de várias obras sobre a Igreja Católica, fará o lançamento de seu mais recente livro sobre o “Dízimo”, com ênfase nas dimensões administrativas e pastorais.


O conteúdo ajuda a esclarecer conceitos sobre o recebimento (ganho) e a administração (uso), evidenciando as perspectivas do “recebimento” e sua dinâmica “pastoral”, além do âmbito da “administração” dos recursos.


“O dízimo como pastoral deve ser precedido pela convicção de que evangelizar é vocação essencial da Igreja. Em relação ao receber, precisamos entender a dinâmica da eclesialidade e da missionariedade. O dízimo leva as pessoas a formarem a consciência da partilha, da generosidade e da solidariedade”, comentou o autor.


O lançamento será realizado nesta quarta-feira, 09 de dezembro de 2020, às 20h, na Cúria Diocesana de Leopoldina, onde será feita a transmissão ao vivo. Estão previstos depoimentos de especialistas em gestão eclesial, de bispos, padres e leigos. O evento será mediado pelo padre João Victor Melo Martins.


Assina o prefácio o arcebispo de Belo Horizonte e presidente da CNBB – Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, dom Walmor de Oliveira Azevedo, que destaca a obra como uma busca acertada para estudos, sendo uma reflexão importante para a missão evangelizadora da Igreja.


“Neste estudo, Oriolo apresenta a largueza da trilogia que configura a Pastoral do Dízimo no cuidado com a evangelização, com as celebrações e com os pobres, comprovando a Pastoral do Dízimo como verdadeira escola do Evangelho”, comentou.

Dom Walmor faz referência a obra como uma escola com práticas novas e aplicações inovadoras, que incidem fortemente no imaginário e nas operações que tocam o mundo da economia.


Dom Edson Oriolo é bispo de Leopoldina e uma das referências no Brasil sobre gestão eclesial. É especialista em Marketing, pela Universidade Gama Filho, onde também fez a pós-graduação em Gestão de Pessoas. Também tem especialização em Aristóteles, pela Unicamp e mestrado em Filosofia Social pela PUC Campinas.


Como docente, trabalhou no Seminário da Arquidiocese de Pouso Alegre, onde foi professor de várias disciplinas do curso de filosofia. Também atuou como Promotor de Justiça do Tribunal Eclesiástico da Arquidiocese.


No dia 15 de abril de 2015 foi nomeado pelo Papa Francisco bispo auxiliar da Arquidiocese de Belo Horizonte, sendo celebrada a sua Ordenação Episcopal no dia 11 de julho de 2015 na Catedral Metropolitana de Pouso Alegre. Em 30 de outubro de 2019 foi nomeado pelo papa Francisco como novo bispo da Diocese de Leopoldina.


bottom of page