top of page

Divulgado os finalistas do XXXI Concurso Nacional de Poesias Augusto dos Anjos de 2022

Finalistas nas modalidades Poesias e Sonetos




A Prefeitura de Leopoldina através da Secretaria de Cultura e Turismo divulgaram nesta quarta-feira, 09 de novembro de 2022, nos finalistas do XXXI Concurso Nacional de Poesias Augusto dos Anjos – Edição 2022 nas modalidades – Poesias e Sonetos.


A comissão julgadora foi composta pelos membros da Academia Leopoldinense de Letras e Artes (ALLA), membros do Conselho Municipal de Cultura e/ou profissionais da área, indicados pela ALLA e/ou Secretaria de Cultura.


Os membros da comissão ainda irão divulgar os classificados na categoria INTERPRETAÇÃO DRAMÁTICA.

Os classificados na categoria POESIAS foram:


Os projetos selecionados pela comissão julgadora na categoria POESIAS receberão as premiações nos seguintes valores:

1º Lugar: R$1.000,00 (hum mil reais)

2º Lugar: R$700,00 (setecentos reais)

3º Lugar: R$500,00 (quinhentos reais)

4º Lugar: R$400,00 (quatrocentos reais)

5º Lugar: R$400,00 (quatrocentos reais)


Os classificados na categoria SONETOS foram:

Os projetos selecionados pela comissão julgadora na categoria SONETOS receberão as premiações nos seguintes valores:

1º Lugar: R$1.000,00 (hum mil reais)

2º Lugar: R$700,00 (setecentos reais)

3º Lugar: R$500,00 (quinhentos reais)

4º Lugar: R$400,00 (quatrocentos reais)

5º Lugar: R$400,00 (quatrocentos reais)


AUGUSTO DOS ANJOS


Augusto dos Anjos nasceu Augusto de Carvalho Rodrigues dos Anjos, no Engenho Pau d’Arco, em Sapé, município paraibano, em 20 de abril de 1884. Compôs seus primeiros versos ainda na infância. Em 1903, ingressou no curso de Direito da Faculdade de Direito do Recife, bacharelando-se em 1907. Dedicou-se ao magistério tanto em sua cidade natal quanto no Rio de Janeiro, para onde se mudou depois de enfrentar problemas pessoais e a oposição dos representantes da oligarquia paraibana. Publicou poemas em diversos periódicos. Em 1912, publicou seu único livro de poemas, Eu. Morreu no dia 12 de novembro de 1914, em Leopoldina (MG), onde era diretor de grupo escolar. Causa da morte: pneumonia. A casa aonde ele morou em Leopoldina foi transformada no Museu Espaço dos Anjos e seu corpo foi sepultado no Cemitério Público Municipal Nossa Senhora do Carmo, em Leopoldina.


Comments


bottom of page