top of page

Correios alerta para perfis falsos nas redes sociais e e-mails maliciosos

Por atuar no serviço de entrega de compras e encomendas, a empresa chama atenção para golpes praticados por meio do phishing, usado para roubar dados e informações


Com o aumento do volume de compras feitas pela internet em razão do isolamento social, os Correios alertam os consumidores sobre os cuidados com mensagens eletrônicas informando sobre o transporte e a entrega dos produtos. É que estes conteúdos que circulam na internet por meio de sites, e-mails, mensagens instantâneas, redes sociais e SMS podem ocultar intenções criminosas para realização de fraudes.

Conforme os Correios, geralmente, os criminosos cibernéticos se passam por empresas respeitáveis e sites confiáveis para atrair pessoas, utilizando uma técnica denominada phishing, que consiste em jogar iscas para pescar informações e dados dos usuários. Esse tipo de golpe pode resultar em inúmeros transtornos e prejuízos financeiros para as vítimas.


Enquanto prestadora de serviços de interesse coletivo, assim como instituições bancárias, por exemplo, os Correios também são alvo de frequentes ações de grupos ou pessoas mal-intencionados que cometem esse tipo de crime. Por isso, a empresa reitera que não envia mensagens eletrônicas sem prévia autorização do cliente e não dá permissão para que terceiros o façam em seu nome.


Como não cair no golpe


Para evitar cair neste golpe, os Correios orientam os clientes a não abrirem os arquivos ou clicarem nos links enviados e, imediatamente, excluírem as mensagens recebidas.

As mensagens eletrônicas falsas disparadas em nome dos Correios podem citar, além do nome da empresa, termos como Imprensa Correios, Sedex Brasil, Financeiro Correios e Correios Brasil, e tentam atrair as vítimas dizendo que trazem informações sobre a entrega da encomenda. Na realidade, tratam-se de spam, com links contendo vírus ou agentes maliciosos.


Além de e-mails e SMS, nas redes sociais existem diversos perfis falsos que se apresentam, normalmente, como “Suporte Correios”, oferecendo uma suposta ajuda em troca de informações dos clientes, para utilização indevida.


Diante destas práticas, os Correios reiteram que disponibilizam diferentes canais oficiais de relacionamento com usuários e clientes. As informações sobre como acessar e utilizar esses canais estão amplamente divulgadas em suas plataformas eletrônicas de comunicação e nas agências.


Comunicação e checagem de informações


A interação da empresa com os clientes, segundo os Correios, segue rígidos procedimentos de segurança e confiabilidade. A Central de Atendimento dos Correios (CAC), quando acionada por meio das redes sociais, solicita apenas informações sobre objetos postais ou algum outro dado específico do cliente, em conversa privada.


Durante o atendimento, a Central envia o link de acesso a página do “Fale Conosco” dos Correios e orienta os clientes a registrarem a manifestação na plataforma.


A empresa também faz o acompanhamento sistemático sobre a ocorrência de perfis falsos, que utilizam de forma indevida o nome e a marca dos Correios, nas redes sociais e em outros ambientes on-line. Quando identificada esse tipo de violação, a estatal toma as medidas cabíveis, conforme o caso, e as reporta às autoridades de segurança da informação, quando necessário.


Outra medida de segurança apontada pelos Correios é atentar-se para os perfis oficiais da empresa nas redes sociais, já que todos são verificados, ou seja, possuem um selo azul de autenticidade ao lado do nome da página. Os Correios possuem perfis no Facebook, no Instagram, no Twitter, no LinkedIn e no YouTube.


Os Correios reforçam, ainda, que caso os clientes tenham qualquer dúvida sobre a veracidade de uma mensagem atribuída à empresa, devem entrar em contato com a Central de Atendimento, por meio dos telefones 3003-0100 (capitais e regiões metropolitanas) e 0800 725 7282 (demais localidades), ou pelo “Fale Conosco” disponível no site www.correios.com.br.


Fonte: Tribuna de Minas

bottom of page