top of page

Conselho de Fisioterapia e Terapia Ocupacional defende inclusão dos profissionais nas ESF

Os representantes do CREFITO 4 defenderam que a inserção dos profissionais nas equipes de ESF vai garantir assistência de qualidade à população.


Representantes do Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional da 4ª Região de Minas Gerais estiveram participando de uma reunião na Câmara Municipal e destacaram a importância da efetivação no município da Lei nº 14.231, de 28 de outubro de 2021, que determina a inclusão dos profissionais fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais nas equipes da Estratégia de Saúde da Família (ESF).


A sessão ordinária ocorreu no dia 19 de julho de 2022, e estiveram presentes Dr. Hugo Pereira Gorete, Presidente da Comissão de Assuntos Parlamentares, representando a Presidente interina Dra. Flávia Massa, e Dr. Thiago Ferreira, Delegado de Representatividade Política do CREFITO 4.


Inicialmente, Dr. Thiago Ferreira defendeu a inclusão dos profissionais de fisioterapia e terapia ocupacional nas equipes multidisciplinares nas ESFs. Segundo ele, a atuação desses profissionais é mais ampla do que apenas uma ação interventiva, atendendo pacientes que estão acamados e necessitando de alguns cuidados. Dr. Thiago explicou que a atuação é mais ampla e importante para reduzir os custos com a doença, incluindo a promoção, a educação e a intervenção em saúde, objetivando melhorar a qualidade de vida antes que a doença aconteça.


Em seguida, Dr. Hugo Pereira Gorete informou que esteve conversando com o Secretário Municipal de Saúde, Márcio Vieira Machado, e entregou-lhe um termo de cooperação técnica. Ele destacou a importância da Lei Federal nº 14.231, colocando-se à disposição da Prefeitura para esclarecimentos, parcerias em prol da população e colaboração nas demandas inerentes à fisioterapia e terapia ocupacional.


Ele informou que essa inclusão na equipe multidisciplinar nas ESFs pode ocorrer sem custeio do município, pois há recursos disponíveis nos governos federal e estadual, mas as Administrações Municipais talvez não saibam como utilizar esses recursos ou como buscá-los nas fontes pagadoras.


Dr. Hugo Pereira frisou que a Covid apresentou diversas demandas, causou uma sobrecarga no sistema de saúde, mas também veio mostrar a amplitude da atuação dos fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais na recuperação e reinserção social dos pacientes acometidos pela doença. Ele destacou que a nova legislação determina que esses profissionais sejam incluídos nas equipes da ESF, para atender com eficiência a população através do sistema público de saúde.


Dr. Hugo concluiu reiterando que o CREFITO 4 está à disposição da Câmara Municipal e da Prefeitura de Leopoldina e reforçou que o conselho tem como objetivo garantir assistência de qualidade à população, inserção profissional e saúde para todos.


Neste momento, José Augusto Cabral agradeceu a oportunidade de construir um diálogo com esta importante categoria profissional e reafirmou o posicionamento do Legislativo de estar sempre disponível para elaboração de proposições que venham contemplar aos interesses dos fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais, tão bem representados pelo CREFITO 4.


Em seguida, os vereadores reconheceram a importância da Lei nº 14.231 e demonstraram apoio à reivindicação da categoria.


Fonte: Site Câmara de Vereadores

Comments


bottom of page