top of page

Baixa no gás de cozinha não chega aos leopoldinenses. Valor cobrado na cidade é de R$ 80.


Apesar de a Petrobras ter anunciado revisão da política de preços do Gás Liquefeito do Petróleo (GLP) no início de agosto, as mudanças ainda não foram sentidas em Leopoldina. Desde o dia 5, os preços do gás de uso residencial, comercializado em botijões de até 13 quilos, e do gás de uso industrial foram revistos para baixo. “Esses valores representam uma redução média de 13,4% no preço do GLP industrial e de 8,2% no preço dos envasados até 13 quilos”, informou a estatal. Ainda segundo a Petrobras, com as alterações, “os reajustes passam a ser realizados sem periodicidade definida, de acordo com as condições de mercado e da análise dos ambientes interno e externo”.


Mercado livre


Ao ser questionado sobre possíveis motivos pelos quais as quedas ainda não chegaram aos revendedores, o Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de GLP (Sindigás) explicou, por meio de sua assessoria, que os preços do GLP “são livres em todos os elos da cadeia”. Conforme a categoria, por não haver tabelamento, os preços variam de maneira não uniforme. “As distribuidoras associadas não reportam ao sindicato qualquer aumento ou baixa de preço. Como o mercado tem autonomia para fixar seus preços, cabe ao consumidor pesquisar aquele revendedor que tem condições comerciais mais vantajosas. ”

Comments


bottom of page